Русский English 中国 Português 日本語 Indonesia

Frigideira

Entre a comitiva de Dioniso, muitas vezes se podia ver o deus Pan. Quando o grande Pan nasceu, sua mãe ninfa Driope olhou para o filho e fugiu horrorizada.

Pan é o deus padroeiro dos rebanhos e pastores
Pan é o deus patrono dos rebanhos e pastores. Pan tem uma flauta na mão

Ele nasceu com pernas e chifres de bode e uma longa barba. Mas seu pai, Hermes, regozijou-se com o nascimento de seu filho, tomou-o nos braços e o carregou para o brilhante Olimpo aos deuses. Todos os deuses se alegraram ruidosamente com o nascimento de Pan e riram olhando para ele.

Deus Pan não ficou com os deuses no Olimpo. Ele foi para as florestas sombrias, para as montanhas. Lá ele pasta rebanhos, tocando a flauta sonora. Assim que as ninfas ouvem os sons maravilhosos da flauta de Pã, elas correm para ele em multidão, cercam-no, e logo uma alegre dança redonda se move ao longo do vale verde e isolado, ao som da música de Pã. O próprio Pan gosta de participar das danças das ninfas. Quando Pan está alegre, então um barulho alegre se eleva nas florestas nas encostas das montanhas. Ninfas e sátiros brincam alegremente com o barulhento Pã com pés de cabra. Quando chega a tarde quente, Pan retira-se para um matagal denso da floresta ou para uma gruta fresca e ali descansa. É perigoso perturbar Pan então; ele é irascível, pode enviar com raiva um sonho pesado e opressivo, pode, aparecendo inesperadamente, assustar o viajante que o perturbou. Finalmente, também pode enviar um medo de pânico, tanto horror quando uma pessoa corre precipitadamente para correr, sem olhar para a estrada, através de florestas, sobre montanhas, à beira de abismos, sem perceber que a fuga a cada minuto o ameaça de morte. Aconteceu que Pan inspirou um medo semelhante em um exército inteiro e se transformou em uma fuga imparável. Pan não deve ficar irritado - quando ele se inflama, ele é formidável. Mas se Pan não está com raiva, então ele é misericordioso e bem-humorado. Ele envia muitas bênçãos aos pastores. O grande Pan, alegre participante das danças das frenéticas bacantes, companheiro frequente do deus do vinho Dionísio, protege e cuida dos rebanhos dos gregos.